jornal do mazza

O começo de tudo




O povo de Tremembé nunca havia visto uma festa mais bonita. Naquela noite, enquanto a velha Europa ardia em guerra, a modesta multidãoda tranquila cidade paulista se acotovelava para assistir à solenidade. Inaugura-se a estação ferroviária Central do Brasil, atestando o progresso que chegava ao Vale do Paraíba. Ilustres políticos locais aproveitam a oportunidade para discursar ou menos sorrir diante de seus eleitores. Até que se deu um imprevisto: sem ser esperando ou anunciado, um senhor que respondia pela alcunha de Português tomou a liberdade de se sentar a beira do palco, com sua viola. Mal se atreveu a dedilhar os primeiros acordes e bastou. A plateia não via mais estação, nem políticos – delirava ao som da viola de João José. Entre os aplausos, soavam mais forte os de dois pequeninos espectadores: seus netos Amácio e Vitório.