sucesso e critica

Mazzaropi e a Philco




Dentro do mundo publicitário, às vezes tão limitado em suas vistas, é preciso destacar o gesto corajoso da Philco, tornando um artista nacional seu patrocinado exclusivo para uma serie de apresentações na Televisão — iniciativa que no momento em que o contrato foi firmado po­dia parecer a muitos, ainda, uma simples aventura, uma hipótese e nada mais. Reser­vando para si, antecipadamente e por largo espaço de tempo, um horário da TV paulista, de­monstrou a Philco seu desejo de cooperar no desenvolvimento da nova arte, prestigiando, ao mesmo tempo, um artista popu­lar e simpático. A carreira de Mazzaropi, aliás, vai de vento em popa. Além de suas atua­ções habituais, no rádio e no vídeo, filma ele em São Bernar­do, nos estudios da Vera Cruz, sua primeira produção cômica: “Sai da frente”, um enredo de Abílio Pereira de Almeida e Tom Payne, o diretor de “Angela”. Dizem os entendidos que esse filme nacional projetará ainda mais alto o nome e os talentos do “caipira n. 1”, amplian­do pelo Brasil afora o domínio do seu cartaz, que é absoluto, sem a menor duvida, no Estado de São Paulo. E não devemos esquecer o quanto foi surpreen­dentemente grande o êxito do cômico paulista em sua última apresentação no Rio, onde têm sobrado tantos astros paulis­tanos. Isso está indicando que Mazzaropi está subindo cada vez mais, e que o publico soube reconhecer-lhe não apenas ta­lento, mas também o mérito de esforçar-se na realização de seu ideal.