sucesso e critica

Mazzaropi na Televisão Carioca




Mazzaropi na televisão carioca

RADAR  – 25-1-1951

A Tupi-Difusora paulista envia como seu representante “o maior caipira do radio” para atuar no programa inaugural da caçula do Rio — Em seu novo campo de trabalho, Mazzaropi conseguiu agradar mais ainda.

O cavalo de Troia da televisão entrou na cidadela do radio assustando muita gente. Que resultaria do bicho? Muita gente via a coisa como quem visse o demônio em pessoa — e com certeza tinha suas razões. E’ que a televisão tem opiniões próprias. Aquele aparelhinho seleciona seus favoritos segundo motivos misteriosos que só ele entende. Não quer saber de cartazes consagrados, não respeita cara nem reputação. Quando não vai com alguém. não vai mesmo, e dai aqueles rostos inchados que contemplamos com susto no vídeo perseguidor, aqueles olhos sumidos, aquelas gorduras descomunais. aquelas expressões doentias, como que vindas do Além …

Mas as surpresas não são apenas desfavoráveis, há também as boas surpresas. E uma delas foi a oportunidade esplendida que a televisão trouxe a certos elementos, que com ela só lucraram. Mazzaropi, por exemplo. Sua mascara movediça, sua mimica ágil e preparada anteriormente por uma larga experiencia em palcos e em circos, tornaram Mazzaropi, desde as primeiras apresentações, uma figura decididamente amada pela televisão. Com ele, o bicho foi gentil, inclinou o lombo e ofereceu a garupa.

Nessa garupa, o “caipira n. 1” do radio está indo destemido para frente. Suas apresentações no vídeo paulistano lhe alimentaram o prestigio e a popularidade, grangeando-lhe urna audiência permanente e atenta. E agora chegou o convite da Tupi carioca, que Faz questão da presença de Mazzaropi em seu “show” inaugural do dia 20, sábado à noite. Desse jeito, não se sabe onde poderá ir o cômico paulistano’ pois a televisão é o campo do futuro, e Mazzaropi já lavrou e semeou o seu torrão…