sucesso e critica

Mazzaropi, o mágico da alegria




Mazzaropi. Um nome simples, singelo, mas apontando uma das figuras mais queridas de nossos palcos.

Mazzaropi veio do picadeiro, e foi no picadeiro que ele colheu os seus primeiros sucessos como humorista. Humorista 100% engraçado, de uma “vérve” espontânea, limpa e original.

Um dia o rádio o atraiu. Abandonou o seu circo e revelou-se um grande “condutor de alegria”, nas associadas. No gênero caboclo, que consagrou um Cornélio Pires e um Arruda.

Mas sua fama atravessou as fronteiras. Foi a Minas, ao Rio, aos Estados do Sul, e tornou-se quasi [sic] “internacional”.

Especialmente querido das crianças, conseguiu impor-se como cômico da legião infantil, da qual é ele fan estusiásta.

Mazzaropi não parou aí. Foi convidado por uma companhia cinematográfica para estrelar um filme na Cidade Maravilhosa. E êle tem “pinta” de galã. Poderá ser o nosso Cantinflas, pois domina a sua arte com talento excepcional e é um mestre da ciência de fazer rir.

 

Revista Quinta Alegria, São Paulo, texto escrito por J.C.